top of page

Novo tipo de PrEP anti-HIV passa pelo primeiro estudo de segurança para sexo anal.


Por Gus Cairns - Um supositório projetado para PEP ou PrEP contra o HIV e contendo os antirretrovirais elvitegravir e tenofovir alafenamida (TAF) foi seguro de usar e produziu níveis de drogas nos tecidos retais que permaneceram bem acima dos níveis protetores por mais de um dia e, no caso do tenofovir, por mais três dias.


O primeiro estudo de segurança humana do uso retal do supositório foi apresentado na 30ª Conferência sobre Retrovírus e Infecções Oportunistas (CROI 2023) pela Dra. Sharon Riddler, da Universidade de Pittsburgh. Dados de uso vaginal do supositório apresentados em 2021 na conferência HIVR4P encontraram resultados semelhantes.


O supositório foi projetado para ser inserido suavemente na vagina ou no reto, onde se dissolve em algumas horas. Parece um comprimido oral e é bastante pequeno – cerca de 1,5 cm de comprimento e menos de 1 cm de largura. O produto contém 60mg de elvitegravir e 20mg de TAF.


Estudos em animais publicados no ano passado mostraram que foi 100% eficaz como PEP e 91% eficaz como PrEP em macacos que foram expostos ao vírus SIV (vagina), muito similar ao HIV humano. Outro estudo descobriu que a mesma dose foi apenas 73% eficaz em macacos expostos por via retal, mas aumentou para 93% quando uma dose dupla – duas inserções – foram usadas.


No estudo humano de fase I apresentado na terça-feira, os pesquisadores avaliaram a segurança e a farmacocinética (níveis de drogas) de uma única inserção nas 72 horas após a inserção retal. O estudo foi então repetido usando duas inserções. Vinte e três pessoas HIV-negativas, 17 homens e seis mulheres, participaram com 21 recebendo a dose única e 19 a dose dupla.


Todos os eventos adversos de grau 2 (leve, mas perceptível) e acima foram registrados. Os níveis da droga foram medidos no sangue, fluido retal, fluido cervicovaginal (se aplicável) e em amostras de tecido retal, e também os níveis de difosfato de tenofovir (TFV-dp) dentro das células do tecido retal - sendo esta a substância ativa que o TAF se transforma ao entrar uma célula. As amostras foram coletadas uma, duas, quatro e seis horas após a dosagem durante a primeira visita do estudo e depois nas visitas de retorno 24, 48 e 72 horas após a dosagem.


A idade média dos participantes era de 34 anos e seu índice de massa corporal (IMC) médio era bastante alto, 30,8 kg/m². Oito eram de etnia negra, 13 branca e o restante, de outras etnias.


Foi observado apenas um efeito colateral (evento adverso) grau 2 relacionado ao medicamento: inflamação anal leve observada após a dose única, que logo se resolveu.


As medições dos níveis de drogas em fluidos e tecidos mostraram, como no estudo vaginal, que os níveis de elvitegravir foram mantidos por 24 horas, mas depois diminuíram; Os níveis de TAF diminuíram no sangue, mas os níveis de TFV-dp em amostras de tecido quase não mudaram. Os níveis após tomar uma dose dupla não foram significativamente diferentes do que após uma dose única. Em amostras intracelulares, os níveis de TFV-dp foram mantidos acima do nível considerado equivalente à dosagem oral de TAF sete dias por semana por 48 horas. Em 72 horas, quatro das nove amostras coletadas e analisadas após uma única dose estavam abaixo desse nível e três abaixo do nível equivalente a quatro doses orais por semana. Mas depois de uma dose dupla, oito das oito amostras ainda estavam confortavelmente acima do nível de dose oral de sete dias por semana após 72 horas.


Uma estimativa inicial de eficácia foi feita usando o que é chamado de modelo ex-vivo. Isso significa que amostras de tecido retal foram expostas na placa de laboratório a doses 100% infecciosas de HIV e então incubadas com a droga ou, como controle, com solução salina. Em seguida, foram feitas leituras da quantidade do antígeno p24 do HIV – a primeira proteína viral a ser produzida quando ocorre a replicação.


Após uma dose equivalente a um implante, os níveis de p24 foram 40 vezes menores do que o controle após duas horas, mas apenas 16 vezes menores em 72 horas. Após uma dose dupla, no entanto, p24 foi 100 vezes menor do que o controle em duas horas e ainda 50 vezes menor em 72 horas.


Sharon Riddler concluiu que esses resultados promissores justificam uma avaliação mais aprofundada do supositório de elvitegravir/tenofovir como um novo tipo de PEP e PrEP.


Referências

▶︎ Riddler SA et al. Safety and PK/PD of a tenofovir alafenamide/elvitegravir insert administered rectally. Conference on Retroviruses and Opportunistic Infections, Seattle, abstract 164, 2023.


Fonte: AidsMap

37 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page